Buscar

Sofrendo com a Menopausa?



Você sabe para que serve a amora?


Seu nome científico é Morus Nigra Linnaeus, uma planta medicinal, originária da Ásia, que possui propriedades antioxidantes, anti-inflamatórias e antibacterianas.

As cápsulas da CosmedBahia possuem amora desidratada e vitamina E, tornando-se um antioxidante auxiliar na proteção dos danos causados pelos radicais livres. A vitamina E tem como função principal e mais conhecida a ação antioxidante, sendo o α-tocoferol o mais


potente nesse quesito. Ela é importante no retardo do envelhecimento e até mesmo na prevenção de doenças sérias, como câncer, problemas cardiovasculares, diabetes, catarata e Parkinson.


A Amora é conhecida popularmente por amoreira-negra e na medicina popular por amoreira-do-bicho-da-seda.


No Brasil a espécie mais abundante faz parte do gênero Morus e à família Moraceae. (Moreira et al., 2010) é cultivada principalmente em regiões de clima subtropical e tropical, tendo sua época de frutificação na primavera. (Bolzan, 2008)


A sua função antioxidante protege as células contra os efeitos danosos dos radicais livres.

Os radicais livres são provenientes da oxidação da membrana celular, responsáveis pela ocorrência de diversas enfermidades e processos degenerativos do organismo humano.


A menopausa é uma fase da vida da mulher em que ocorre a interrupção natural da menstruação, pois os hormônios femininos (estrogênio e progesterona) já não são mais produzidos pelos ovários. A menopausa é o nome dado à última menstruação, que geralmente acontece entre 45 e 55 anos, marcando o fim da fase reprodutiva da vida da mulher. Isso significa que ela esgotou seu estoque de óvulos, que foram liberados desde a puberdade, mês a mês, ao longo de 30, 35 anos. O período que se segue após a cessação da menstruação é chamado de climatério. Segundo o médico Drauzio Varella, pelo menos 18 milhões de brasileiras estão atualmente no climatério.



A palavra climatério significa “fase crítica” e dá nome a um período realmente conturbado da vida feminina, que começa por volta dos 40 anos e se estende até a pós-menopausa. Sua principal característica são as transformações físicas e emocionais decorrentes do desequilíbrio na produção dos hormônios femininos pelos ovários.

A amora contribui com sua ação antioxidante, estimulando a produção de ácido elágico, além de ser rico em cálcio, ajudando a previnir a osteoporose e combatendo diversos sintomas da menopausa de uma só vez.

Segundo a Revista Abrale, amora, romã, framboesa, uvas e mirtilo (blueberry) são considerados uma fonte rica de vitamina C, ácido elágico, fibras e outros antioxidantes, que ajudam na proteção das células do corpo contra os danos acumulativos e oxidativos e auxiliam na prevenção do câncer.


Estudos também destacam os benefícios da amora na regulação dos hormônios. A ingestão regular desse suplemento ajuda a minimizar alguns dos sintomas que tanto incomodam as mulheres nessa fase, devido a presença de fitormônios, uma substância encontrada nas folhas da amora que têm uma função no organismo bastante semelhante ao estrogênio, combatendo sintomas típicos da


menopausa como ondas de calor e sudorese noturna, insônia, secura vaginal, aumento da libido, alterações de memória, entre outros.


Além da menopausa as cápsulas de amora e vitamina e, também podem ser utilizadas para ajudar com os sintomas da TPM, a emagrecer, diminuir o nível de açúcar no sangue, regular a pressão arterial e as funções urinárias, combater o colesterol ruim e a retenção líquida.


Saiba mais sobre o uso da amora clicando aqui.



Referências Científicas:

Avaliação toxicológica pré-clínica do chá das folhas de Morus nigra L. (Moraceae)

MONOGRAFIA DA ESPÉCIE Morus nigra L. (AMOREIRA) por Ministério da Saúde e Anvisa.


Estudo farmacobotânico das folhas de amoreira-preta, Morus nigra L., Moraceae

HIRAHARA, Fumiko.


SOBRE A FOLHA DE AMOREIRA E SEUS COMPONENTES por Instituto Japonês de Saúde e Nutrição (Tradução Juramentada).


Safety assessment of Morus nigra L. leaves: Acute and subacute oral toxicity studies in Wistar rats in: https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S0378874117325096


Revista ABRALE. As poderosas frutas vermelhas. 08 de maio, 2018. in https://revista.abrale.org.br/as-poderosas-frutas-vermelhas/




Posts recentes

Ver tudo