Folha e semente tem sido usado há tempos pela medicina tradicional chinesa. A pesquisa moderna tem focado sobre o extrato padronizado obtido das folhas verdes secas. Este extrato é altamente concentrado e parece tratar problemas de saúde (especialmente problemas circulatórios) melhor do que somente a folha não-padronizada [1].

Chamado pelos japoneses yin- kuo ("fruto de prata"), é considerado sagrado pelos budistas, sendo as suas árvores plantadas nas entradas de todos os templos.
O extrato da folha do G. biloba é o fitoterápico mais extensamente receitado por milhares de médicos na Europa, onde é usado para tratar os sintomas da doença de Alzheimer, demência vascular, da claudicação periférica, aumentando a potência sexual além de curar algumas espécies de zumbidos no ouvido.

É também um dos 10 medicamentos naturais mais vendidos nos EUA, onde é classificado como um suplemento dietético.

O extrato de Ginkgo é usado na Europa e EUA para problemas circulatórios e declínio das funções mentais. Sua utilização facilita o fluxo sanguíneo no cérebro, recupera a memória rapidamente e a função mental. Regula batimentos cardíacos, melhora a ereção em homens e evita dores nas pernas. O extrato é útil também para tonturas, tinidos e zumbidos do ouvido e enxaqueca. Pode ajudar porque ele inibe a ação de uma substância conhecida como platelet-activating factor que contribui para evitar a enxaqueca.

Dois estudos franceses confirmaram que Ginkgo biloba ajudou a tratar 80% das pessoas com enxaquecas.

Os glicosídeos da flavona (substâncias orgânicas responsáveis pelas propriedades antioxidantes e anticoagulantes da planta) e 6% de lactonas terpênicas (basicamente substâncias químicas denominadas gingcolídeos e bilobalídeos) melhoram o fluxo sanguíneo e são consideradas protetoras dos neurônios.

São reconhecidas as seguintes ações dessa planta:
• Forte ação neuroprotetora
• Inibe a agregação plaquetária
• Aumenta o fluxo sanguíneo no cérebro
• Aumenta a transmissão nas fibras nervosas
• Retira da circulação compostos lesivos conhecidos como radicais livres

É muito importante para o atleta, pois fornece oxigênio para os músculos na hora dos exercícios. Além disso, protege o sistema cardiovascular e livra o corpo de perigosos poluentes. G. biloba aprimora as funções mentais ao elevar a quantidade de oxigênio que chega até o cérebro, ajudando o nadador a se concentrar mais nos seus movimentos e a ter mais noção de espaço dentro da sua raia.

Atualmente essa planta é usada em grande escala em ambientes de decoração e jardins. Fica ótima em vasos nas salas, pois absorve o gás carbônico da respiração e emite oxigênio puro.

Suas folhas contêm ácido butanóico, antocianina, bioflavonoides, catequina, vitaminas do complexo B, pró-vitamina A (betacaroteno), vitamina C (ácido ascórbico), glicosídeos flavonoides (principalmente ginkgobilina, quercetina, kaempferol) e minerais.

Possui substâncias ativas capazes de melhorar a insuficiência vascular cerebral e periférica e é usado para auxílio ao tratamento de distúrbios de memória e concentração, vertigens, zunido no ouvido e labirintite. Além disso, o Ginkgo biloba contém poderosos antioxidantes.

É uma das plantas mais conhecidas em todo o mundo. Foi descrita pela primeira vez por volta de 1690 mas despertou o interesse de pesquisadores após a II Guerra Mundial, quando os EUA lançaram a bomba atômica sobre Nagasaki e Hiroshima. Perceberam que todas as plantas num raio de 120 km devastado pela bomba estavam mortas e, após algumas semanas, observaram que começou a brotar uma arvorezinha de G. biloba e a formar folhas. Foi a única planta que sobreviveu e desafiou a radiatividade.

Atenção, pessoas que fazem uso destes medicamentos: Xanax, antidepressivos, anticoagulantes, estatinas e medicamentos para diabetes não usar!

GINKGO EXTRATO

R$ 100,00 Preço normal
R$ 70,00Preço promocional